O Franchising gerou um faturamento de R$ 41.850 bilhões no terceiro trimestre de 2017, segundo a ABF (Associação Brasileira de Franchising). Um crescimento de 7,8% comparado ao mesmo período do ano anterior. Além disso, a ABF estima um crescimento de 8 a 10% do faturamento para o próximo ano. Todos esses dados mostram que as franquias são excelentes negócios, tanto para os donos das marcas como para empreendedores que decidem abrir as suas lojas. Algo que tem despertado ainda mais a atenção de diversos empresários no Brasil e fomentado a seguinte dúvida: como montar uma franquia ou transformar a minha empresa em uma?

É exatamente sobre esse tema que vamos falar no post de hoje. Veja como abrir uma franquia passo a passo e os critérios a levar em conta nessa hora. Acompanhe as exigências legais e assuntos internos que você precisa resolver para ter sucesso com o Franchising. Confira!

Como montar uma franquia no Brasil? Comece por registrar a marca

Para montar uma franquia no Brasil você precisa ter o direito sobre a marca. Logo, esse é o primeiro passo que você deve tomar antes de qualquer outra coisa.

O órgão responsável pelo registro de marcas e patentes é o INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). Ele regulamenta todo esse processo, sendo o responsável por conceder as patentes e direitos de marca em território nacional.

O que você precisa ter em mente é que o processo de registro de marca é burocrático e um pouco demorado. Algumas empresas esperam anos até terem a sua patente liberada. Portanto, este deve ser o primeiro passo para que nada saia errado durante a formatação da franquia.

Para deixar tudo mais simples e ágil, você pode contratar um escritório especializado no registro de patentes e marcas. Essas assessorias contam com advogados e especialistas nesse tipo de registro, o que facilita todo o processo.

Não se esqueça também de considerar todos os custos envolvidos com o registro da marca e assessoriais necessárias. Pois a falta de capital em qualquer etapa do registro pode pausar o processo de patente e até invalidá-lo.

Avalie a viabilidade do Franchising

O seu negócio realmente pode se tornar uma franquia de sucesso? Essa é uma pergunta extremamente importante na hora de aprender como montar uma franquia.

Nem todos os negócios se adaptam ao Franchising e não há nada de errado com isso. A questão é que, se você não ficar atento a essa pergunta, pode ter um negócio fracassado em suas mãos.

E lembre-se que você também vai lidar com os sonhos de outras pessoas, franqueados e parceiros, então a responsabilidade deve ser redobrada.

Portanto, verifique a viabilidade de transformar o seu negócio em uma rede de franquias. Para que isso ocorra é necessário que seu negócio siga as seguintes regras:

  • Tenha boa lucratividade;
  • O negócio precisa ser maduro;
  • Deve ter pelo menos um case de sucesso;
  • O modelo precisa ser facilmente replicado;
  • A marca precisa de um diferencial;
  • Conformidade com a Lei 8.955/94 que regulamenta o Franchising;
  • Saúde financeira do empreendimento em dia;
  • Apelo comercial, tanto para consumidores finais quanto para franqueados;
  • Entre outros.

Como se vê, não é assim tão simples abrir uma franquia e fazê-la funcionar. É preciso ter um bom modelo de negócios em mãos e algo único. Só dessa forma a sua rede terá chances de se destacar no mercado e atingir o sucesso.

Caso tenha dúvidas nessa hora, se sua empresa se encaixa no Franchising ou não, procure consultorias especializadas nesse modelo de negócios. Essas empresas podem ajudá-lo a adequar seu negócio para que sua marca se torne uma franqueadora de muito sucesso.

Planejamento é essencial

Planejamento de como montar uma franquia

Agora que você tem o registro da marca e o estudo de viabilidade em mãos, chegou a hora de planejar a expansão de seu negócio. Todos os pontos ligados à formatação de uma franquia precisam ser observados nesse momento e estudados a fundo.

O planejamento da abertura de franquia inclui:

  • Criação do modelo de negócios da Franquia;
  • Definição dos pontos fortes e fracos da marca;
  • Seleção de público-alvo consumidor;
  • Mapeamento da área de atuação inicial da marca;
  • Perfil do franqueado desejado;
  • Investimento necessário do franqueado;
  • Prazo para retorno do capital;
  • Exigências da Franqueadora quanto a padrões (localização física, tamanho da sala comercial, cores a serem usadas, etc.);
  • Taxas que precisam ser pagas pelo Franqueado (uso da marca, royalties, fundo de propaganda, etc.).

Todos esses pontos vão orientar o crescimento da rede e como deve ser feita a abertura de franquias da sua marca. Por isso, elaborar um documento de planejamento de expansão é extremamente importante para garantir o sucesso de seu empreendimento.

Além disso, esse documento precisa ser compartilhado com todos os franqueados e parceiros da rede. Também é importante definir nesse documento os objetivos de sua marca, ou seja, aonde ela pretende chegar e em quanto tempo.

Deste modo, fica mais fácil engajar os franqueados e fazê-los vestir a camisa do negócio. Afinal, eles vão comprar a sua ideia de sucesso e trabalhar arduamente para ajudá-lo a conquistar suas metas e objetivos.

Defina a capacidade de investimento

Durante a etapa do planejamento da franquia você terá uma ideia de tudo o que precisa ser feito para viabilizar o seu modelo de negócio. O próximo passo é conhecer os investimentos financeiros necessários para tornar o seu sonho real.

O planejamento aplicado em como montar uma franquia de sucesso, assim como qualquer projeto de expansão, exige um bom investimento financeiro. E você precisa considerar essa capitalização em seu planejamento.

Em outras palavras, quais recursos serão necessários e em que lugar você conseguirá ter acesso a esse montante?

A marca fará um empréstimo para fazer essa expansão ou abrirá portas para investidores? O negócio, ou seus sócios, tem recursos próprios que serão usados como investimento? De onde vem esse capital e quem será o responsável por aportá-lo no negócio? O quanto essa entrada de capital afetará o modelo de negócio e o fluxo de caixa de sua empresa no futuro?

No começo de uma franquia é comum que o próprio dono invista nas primeiras sedes da marca para testar o modelo e alavancar o negócio. Algo que vai exigir capital para aportar nessas novas filiais e fazê-las dar certo.

Além disso, no início, alguns franqueados podem desistir do negócio e sua marca precisará comprar essas unidades novamente ou dar outro destino a elas. De qualquer forma, é preciso ter uma boa reserva financeira para lidar com os imprevistos, até que a rede comece a gerar lucro para o franqueador.

Abrir a franquia contando que as novas unidades vão capitalizar o empreendimento é um grande engano. Isso porque essas unidades precisaram de tempo até começar a retornar o investimento dos franqueados. Seu plano de franchising precisa observar esse ponto e você precisa ter recursos para continuar a expansão a todo vapor até lá!

Providencie os documentos legais

A Lei 8.955/94 discorre sobre o Franchising no Brasil e as exigências legais desse modelo de negócio. Uma das orientações dessa Lei é em relação aos documentos legais obrigatórios ao franqueador, como a Circular de Oferta de Franquia (COF), o pré-contrato e o contrato de franquia.

Para não ter nenhum problema legal sua empresa precisa providenciar todos esses documentos e entregá-los a cada novo integrante da rede. Algumas marcas também preferem utilizar documentos complementares para ter mais segurança jurídica no negócio.

Portanto, procure um advogado de confiança e converse com ele para montar todos os documentos legais de sua franquia. Esse profissional é a pessoa mais apta para protegê-lo judicialmente e garantir que tudo está dentro da lei.

Algumas consultorias de franquias, inclusive, já incluem esses serviços no processo de montagem de uma franquia. Se informe e não deixe que essas questões legais passem despercebidas, pois podem custar muito caro para o negócio!

Padronize os processos

O último passo para saber como montar uma franquia, mas não menos importante, é a padronização de processos do dia a dia do negócio. Em suma, defina o que pode ser padronizado pela franqueadora e transmitido para os franqueados.

Os processos ajudam a agilizar o negócio, contribuem para o crescimento da rede e orientam os franqueados sobre o que precisa ser feito. Além disso, garantem que todas as unidades da empresa tenham a mesma cara e atendimento, o que contribui para a consciência de marca nos consumidores.

Sendo assim, procure padronizar processos que estão diretamente ligados com o produto/serviço oferecido e diferenciais do negócio. Deixe claro como devem ser feitas as coisas no dia a dia do empreendimento, para evitar surpresas desagradáveis e criar uma experiência única em todas as franquias.

Para fazer essa padronização não deixe de investir em treinamentos para a rede e uma boa comunicação. Uma excelente ideia é usar de um software intranet para gerenciar toda a sua rede e, ao mesmo tempo, acompanhar a realização das tarefas conforme a determinação da franqueadora.

A tecnologia, aliás, é uma excelente aliada para criar padrões dentro do negócio, ganhar mais tempo na rotina diária e reduzir custos. Por isso, não deixe de usá-la na hora de saber em como montar uma franquia e expandir o seu negócio.

Gostou dessas dicas sobre como montar uma franquia e fazer seu negócio crescer do modo correto? Aproveite para se inscrever em nossa newsletter e receber outros conteúdos como esse, diretamente em seu e-mail.

Você quer o seu time mais produtivo?


Assine o blog e acompanhe nossos melhores artigos sobre comunicação interna, gestão, liderança e produtividade.