Blog Intranett

Blog do software de gestão de projetos, tarefas, arquivos, pessoas e comunicação.

Comunicação Interna

Fofoca no Trabalho: truques fáceis para lidar com essa situação

Quem nunca precisou lidar com a questão da fofoca no trabalho? Esse inconveniente hábito sempre acaba aparecendo nas mais diversas situações, mas quando ele acontece no ambiente corporativo, pode ser ainda mais delicado. Afinal, um comentário maldoso ou alguma frase entendida errada podem gerar conflitos desnecessários. Mas por que a fofoca ocorre?

Algumas pessoas gostam de focar a sua energia em falar sobre o que observam na vida de outras pessoas, especialmente nas coisas negativas. Em uma pesquisa realizada pelo LinkedIn, cerca de 17 mil usuários de 16 países responderam à pergunta: “O que mais te irrita no trabalho?”. Entre os profissionais brasileiros, 83% dos pesquisados citaram a fofoca em excesso.

Pesquisa do linkedin sobre fofoca no trabalho

Problema comum nos ambientes corporativos, a fofoca reduz a produtividade de toda a equipe, principalmente se o gestor delegar as tarefas de forma errada. Dessa maneira, o relacionamento entre as pessoas é o primeiro a ser afetado. E se a fofoca começa a acontecer com muita frequência em um ambiente de trabalho, isso significa que a comunicação interna não vai bem.

A psicologia consegue explicar porque a fofoca ocorre e o que motiva as pessoas a praticarem esse hábito. Entre os motivos, que mudam de pessoa para pessoa, estão quatro causas: a projeção, o gosto pela tragédia, a maledicência e a necessidade de contar histórias.

Baixe o modelo de comunicado interno

A projeção

A projeção é um conceito do psicólogo Jung, que afirmava que os conteúdos desconhecidos da consciência são projetados para fora nos outros e nas coisas. Segundo essa ideia, é possível que os fofoqueiros projetem nas outras pessoas suas questões internas. Portanto, quando falam coisas sobre os outros é como se pudessem falar as coisas ruins que têm em si mesmos, só que refletidas em outra pessoa.

O gosto pela tragédia

Algumas pessoas parecem gostar de falar sobre tragédias. Quando algo ruim acontece, seja com alguém do trabalho ou fora dele, não perdem tempo em noticiar, como ocorre em certos jornais sensacionalistas, que alguém acaba de ficar na pior.

Desde que a tragédia seja com o outro, adoram falar. Esse gosto também é capaz de aumentar o fato, inventando partes que não existem e tornando a tragédia bem pior do que realmente é.

A maledicência

Também tem aqueles que gostam de falar mal das outras pessoas. Por isso, mesmo sem fatos realmente negativos para propagar, inventam coisas sobre os outros. Contam mentiras, caluniam, ofendem e denigrem a imagem dessas pessoas.

Às vezes, por se sentirem inferiores, precisam mostrar que as pessoas a sua volta são cheias de problemas para conseguirem se sentirem melhores em relação às coisas positivas dos colegas.

A necessidade de contar histórias

Já outros, não conseguem contar o fato como realmente ocorreu. Até escolhe um caso real, mas modifica a sua essência, transformando o fato em uma história que nunca existiu.

O ser humano gosta de inventar uma história que contém algo jamais imaginado pelo receptor, que surpreenda e o deixe abismado. Algumas pessoas adoram o esporte de contar algo que deixe as pessoas de queixo caído, mesmo que não seja verdade.

Os riscos e as desvantagens da fofoca no trabalho

Como exemplo de ser uma desvantagem relevante, uma pesquisa realizada pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), em que teve 6.945 pessoas entrevistadas, mostra que o pior tipo de profissional numa equipe é o “fofoqueiro” com 27,4% dos votos.

Para você entender melhor a relação com os outros perfis, o segundo mais votado é o “enrolador” (27,3%) que supostamente se mostra cheio de tarefas, mas possui pouca produtividade e iniciativa. Em terceiro ficou o “ranzinza” (22,7%), colaborador com a prática frequente de se queixar de tudo e de todos.

O quarto é o “pavão” (13,4%), aquele que gosta de ser o centro das atenções e somente fala sobre seus bons resultados. Por último, o “bajulador” (9,2%), funcionário com atenção voltada para criar laços em busca de vantagens.

Pesquisa sobre o pior perfil profissional

Os resultados podem ser desfavoráveis

No ambiente corporativo, a fofoca, seja por qual causa ocorra, pode ser muito nociva. Não só a vítima pode ser prejudicada, mas também quem realiza a fofoca, e mais: todo um clima harmonioso pode ser quebrado quando carregado de histórias inventadas e negatividade. Demissões são originadas por causa de fofocas e desrespeito nas relações de trabalho.

Não só a harmonia sai perdendo no jogo da fofoca no trabalho: já está comprovado que um ambiente de empresarial negativo, que comumente fica assim por causa de fofocas, causa doenças como depressão e ansiedade.

Para a OMS (Organização Mundial da Saúde), “a adesão aos princípios dos ambientes de trabalho saudáveis evita afastamentos e incapacidades  para o trabalho, minimiza os custos com saúde e os custos associados com a alta rotatividade, e aumenta a produtividade a longo prazo, bem como a qualidade dos produtos e serviços.”

Um ambiente negativo é facilmente identificado: nos corredores, intervalos e rodas de conversas, o tema é a vida alheia, o fracasso do outro, o quanto aquele outro é puxa-saco, ou seja, é um ambiente em que existe prazer em dizer que as coisas não vão dar certo.

Fofocar não é nada profissional. Manter uma postura como essa traz muitas desvantagens para qualquer empresa, já que a pessoa desperdiça tempo com algo inútil, que em nada vem a agregar ao dia a dia do trabalho e não passa de uma invenção ou comentário de muito mau gosto.

Sabendo que esse comportamento infelizmente vai fazer parte do dia a dia corporativo, criamos um manual curto de como aconselhar os seus colaboradores e prevenir esse mal no seu ambiente de trabalho.

O que fazer para evitar fofoca na empresa

Manual para os seus colaboradores evitarem a fofoca no trabalho

Quando puder, transmita as seguintes dicas para os seus colaboradores:

1. Mantenha a positividade

Uma das maneiras de manter a fofoca no trabalho longe de você é focar nas coisas positivas. Em vez de ressaltar o que o seu colega tem de ruim para os outros, enxergue o que há de bom no seu trabalho e elogie ele. Uma maneira de exercitar isso é pensar em como você gostaria que os seus colegas falassem de você. Não gostaria que ressaltassem as coisas negativas, não é?

2. Fuja dos fofoqueiros

Além de evitar falar mal dos outros, não passe adiante as fofocas que os seus colegas fazem para você. Ouça mas enterre o comentário ali. Fofoca é um hábito que só funciona se for perpetuado. Se a pessoa for persistente, não dê ouvidos e se afaste. Esse é um costume vergonhoso e você não precisa aturar isso.

3. Acrescente de maneira construtiva

Toda vez que pensar em falar alguma coisa, pare e reflita sobre o quão construtivo é aquilo que vai comunicar. Se não for para somar ou contribuir de alguma maneira para os colegas e empresa, talvez seja melhor aderir ao silêncio. Muitas vezes, coisas bem insignificantes, mas ditas em um momento inoportuno, só servem para criar desavenças. Isso resulta em energia concentrada em coisas inúteis e clima pesado entre todos. Não queira isso.

4. Respeite

Uma coisa que nunca sai de moda e colabora muito para eliminar as fofocas, é respeitar o jeito como cada um trabalha e as normas estabelecidas. Desrespeitar o que foi combinado e aceito quando firmou contrato com a empresa é de muito mau tom. Querer mudar a forma de fazer as coisas na marra, também. Acima de tudo, respeite colegas e superiores.

5. Tenha bom senso

Não tome partido nem se envolva nos problemas que se originaram de fofocas. Deixe que o problema seja resolvido a quem compete. Imagine: se uma fofoca já criou um problema que nem sequer existia, ao se envolver nisso você pode acabar por ser acusado de algo que nem sequer teve culpa.

Manual para o gestor evitar a fofoca no trabalho

1. Centralizar a informação em um único lugar

Você pode dar as dicas anteriores para os seus colaboradores, mas também precisa lembrar que a sua empresa tem que oferecer um ambiente que não permita que a fofoca aconteça facilmente. Por isso, é muito importante que a fonte de informação esteja centralizada em um único lugar, evitando o famoso “telefone sem fio”, no qual a informação verdadeira é modificada tantas vezes, que se perde entre as modificações de fofoqueiros.

2. Comunicação interna

Uma boa comunicação interna garante o fortalecimento do seu negócio, pois ajuda a desfazer mal-entendidos ou boatos. Como citamos anteriormente, um ambiente carregado de fofocas é sinal de comunicação interna com problemas. O repasse transparente de informações permite que os colaboradores estejam sempre cientes da situação que a empresa está passando e possam se posicionar a partir de informações verdadeiras.

3. Ajude a manter um ambiente agradável

Para evitar o hábito da fofoca no trabalho, é fundamental que as pessoas se deem bem. Quanto menos inimizades existirem, menos fofocas também haverá. Para isso, você deve proporcionar um ambiente para que exista uma troca de ideias saudável entre os colaboradores, seja na hora do café ou até mesmo em outros momentos. Você também deve se acostumar a conversar com seus colaboradores abertamente.

4. Tenha uma pessoa responsável pelo RH

Quando a coisa ficar feia mesmo e a fofoca for motivo para causar desgaste e complicações no ambiente corporativo, intervenha. Mas nesses casos, não é o gestor que deve fazer alguma coisa diretamente, mas sim a pessoa que está no setor de Recursos Humanos. Ela deve conversar e saber lidar com essas situações de forma neutra. O que quer que você diga enquanto gestor pode ser mal interpretado.

5. Observe como anda o clima na sua empresa

Sabe qual a situação mais propícia para originar fofocas? Quando os seus colaboradores estão insatisfeitos. Quer dizer, é muito mais difícil, mesmo que seja um fofoqueiro de carteirinha, que alguém comece a praticar o ato de fofocar se não existirem motivos pra isso. Quando existe algum problema no ambiente corporativo, isso é alimento para que a fofoca aconteça. Fique de olho.

Então é isso. Esteja atento ao seu ambiente, centralize as informações, mantenha uma comunicação constante com os seus colaboradores e até mesmo peça sugestões. Deixe a fofoca no trabalho bem longe do seu negócio. Para saber mais, assine a nossa newsletter.

Deixe um Comentário